18 de março de 2015

ARTISTA DO DIA - René Magritte

    René Magritte nasceu em 1898, na Bélgica. Em 1912, depois do suicídio de sua mãe, decidiu estudar na Académie des Beaux-Art, em Bruxelas.

No período inicial da carreira, ele criou diferentes formas de arte e, nessa época, percebeu que o surrealismo era a de que ele mais gostava. Uma das suas primeiras obras foi The Threatened Assassin (1926), onde ele começou a mostrar o estilo surrealista que seguiria.
The Threatened Assassin – 1926
Em 1927, fez sua primeira exposição individual, na Galerie la Centaurie, em Bruxelas. Apesar de ser uma exposição extensa e variada de estilos, a crítica não foi boa. Depois disso, mudou-se para Paris, onde se tornou amigo de André Breton. Entre 1927 e 1930, as obras de Magritte eram descritas como cavernosas e bizarras, com uma pitada de erotismo.
The Lovers II - 1928
Durante a Segunda Guerra Mundial, Magritte e Breton se desentenderam e, na década de 40, Magritte adotou um estilo mais colorido. Nesse período, apoiou-se em obras de Van Gogh, Picasso e Cezanne.
The Son of Man – 1946
Magritte passou o restante da vida em Bruxelas. Também usou pinturas de outros artistas para introduzir seu surrealismo. Numa fase posterior de sua vida, trabalhou com esculturas que seguiam o mesmo estilo surrealista. Um exemplo disso é a série de pinturas de tubos que ele criou. O fascínio que ele teve com um mundo paradoxal é claramente visto quando você vê toda a série como uma peça inteira, em vez de ver as imagens isoladamente.
The balcon - Edouard Manet / The balcon René Magritte
Magritte morreu em 1967 de câncer pancreático. Mas suas obras continuam a ter muita influência em diversos ramos, como literatura, cinema e moda.
Em 2012, o autor John Green fez diversas referências ao pintor em seu livro “A Culpa é das Estrelas”, que se mantiveram no filme, lançado em 2014.
The Treachery of Images - 1929
Em 2014, a multimarcas Opening Ceremony, em parceria com a Manolo Blahnik, Birkenstock e Vans, lançou uma coleção de roupas e acessórios estampados com grandes pinturas de Magritte.


Em janeiro desse ano (2015), a revista Mundo Estranho (Editora Abril) incluiu René Magritte na lista de principais artistas surrealistas.


Magritte e seu surrealismo realista, ou realismo mágico, nos fez, e ainda faz  ter um olhar mais profundo e concentrado no que a imagem realmente representa.